Inauguração_Meio Medium_dia 5 de junho_das 17h às 20h_Casa da Imagem

posted by Maria Mire on 2018.06.03, under Exposições, Propostas de trabalho
03:

A exposição Meio Medium irá inaugurar no dia 5 de junho, pelas 17h, na Casa da Imagem em Vila Nova de Gaia. Esta exposição dos alunos de Atelier I – Multimédia da FBAUP é um importante esforço colectivo que marca sensivelmente a primeira metade de um percurso de quatro anos. Apresentando-se também como uma possibilidade de, pela prática, imaginar uma musealização de dispositivos visuais e sonoros na Casa da Imagem, um espaço que enquanto projecto museológico apresenta uma reflexão crítica à história dos media.

A exposição estará patente nos dias 6 e 7 de junho, entre as 10h-17h.

Exposição Meio Medium

posted by inesferreira on 2018.05.26, under Uncategorized
26:

posted by filipajaques on 2018.05.20, under Uncategorized
20:

Aula Aberta_Jonathan Saldanha_17 de Maio_às 14h30_ORG: Mestrado em Artes Plásticas

posted by Maria Mire on 2018.05.14, under Artistas, Sugestões
14:

.

No contexto de “Seminários de Metodologias de Investigação II” foram planeados quatro encontros com artistas na aula: encontros directos, quase tácteis, encontros com várias intensidades metodológicas. Estes momentos foram entendidos como desafios que desencadeiam por si uma experiência de contacto (ou impacto) com aquilo que se pretende discutir: o que poderá ser uma “metodologia prática”.

A estratégia para chamar os convidados, para além de entendermos esta convocação como uma “ocupação do espaço”, foi eleger uma “palavra-chave” que provocará eventualmente o acesso à “metodologia prática” em operatividade.

O nosso último convidado, Jonathan Saldanha, foi convocado a partir da palavra “Profanação”. E deste encontro convocamos uma Aula Aberta à comunidade.

JONATHAN ULIEL SALDANHA
Construtor sonoro e cénico, tem vindo a trabalhar na intercepção do som, do gesto, da voz, no filme e no palco, operando elementos de pré-linguagem, coros generativos, animismo acústico, eco, etc. Estudou escultura na Faculdade de Belas Artes do Porto, Fundador do colectivo SOOPA (1999), co-fundador do SILORUMOR, compõe a dupla FUJAKO, director de HHY & The Macumbas. Desde 2010 compõe uma série de sistemas espaciais, gerindo voz, electrónica e ressonância: TEUFEL RADAR, coro e antena; KHŌROS ANIMA, coro, sub-bass, espaço industrial; SANCTA VISCERA TUA, gesto, luz, percussão, térmitas e coro; SILVO UMBRA coro, luz e espaço esférico; ILINX coro e espaço ressonante ; etc.

ORG: Mestrado em Artes Plásticas


17 maio 2018
14:30
Aud. Pav. Sul

Panóptico Poliorama

posted by filipajaques on 2018.05.07, under Uncategorized
07:

O panóptico poliorama é um instrumento baseado no diorama de Daguerre (1787-1851) e foi inventado para uso doméstico por Pierre Seguin.
Contém diferentes portas, resultando em várias entradas de luz que originavam diversos efeitos sobre a imagem.
É uma caixa constituída por uma moldura de madeira e papéis em baixo, um fole para ajustar o foco e uma lente de tamanho de visualização equivalente a um olho humano, que não estava ligada ao objecto; a caixa contém uma única imagem litográfica colorida à mão furada com pequenos buracos e adições de cor escondidas, que são iluminadas quando a fonte de luz se move da frente para trás no instrumento.
A imagem era inserida na parte de trás da caixa, que seria segurada junto à luz, e depois seria vista através da lente. Estes cartões tinham a função característica de serem descartáveis, podendo um utilizador ter vários.
A popularidade deste instrumento emergiu por volta de 1820, mas caiu em desuso no ano de 1850. Deu origem ao megaletoscópio e, mais tarde, ao projector de slides.

(https://www.princeton.edu/~graphicarts/2010/09/polyorama.html)
(https://en.wikipedia.org/wiki/Polyorama_Panoptique)
(http://www.dickbalzer.com/Protean_views.624.0.html)


(https://www.flickr.com/photos/ncssm/19348768473)

Acrescentamos um vídeo como exemplo de demonstração desta transformação feita na imagem e como funciona o objecto de estudo:

Polyorama Panoptique – Museu del Cinema

Trabalho de aula realizado por Gil Monteverde e Filipa Jaques

Blog_Arqueologia dos Media

posted by Maria Mire on 2018.04.30, under Artistas, Propostas de trabalho
30:

Publicar até 3 de Maio: https://arqueologiadosmediaatelier.tumblr.com

Proposta de trabalho #06: Museu Imaginário de Arqueologia dos Media

posted by Maria Mire on 2018.04.24, under Propostas de trabalho
24:

Dia 3 de Maio: Visita à Casa da Imagem (9h30 – estação de metro de Santo Ovídio)

Dia 15 de Maio: Identificação e apresentação do dispositivo tecnológico escolhido, seguido de discussão do projecto.

Dia 4 de Junho: Montagem da exposição na Casa da Imagem.

Dia 5 de Junho: Avaliação dos trabalhos (manhã) e inauguração da exposição (tarde).

……………………………………………….

Alguns dos trabalhos apresentados e discutidos em aula:

.

Werner Nekes, Film before film, 1986.

Stan VanDerBeek: The Computer Generation, realizado por John Musilli, 1972.

Richard Serra e Carlota Fay Schoolman, Television Delivers People, 1973.

Bill Viola, Reverse Television – Portraits of Viewers, 1983-1984.

Georg Winter, Ukiyo Camera Systems, 1994.

Georg Winter, Mobile phone ‘harajuku’ Ukiyo Camera Systems, 2007.

Gustav Deutsch, Film Ist. [1-12] 1996-2002.

Tony Oursler, The Influence Machine, 2000.

João Maria Gusmão e Pedro Paiva, Os Animais que ao Longe Parecem Moscas, 2017

Dennis Adams, Malraux’s Shoes, 2012: https://vimeo.com/75153260

João Paulo Serafim “Museu Improvável de Imagem e Arte Contemporânea”:

https://miiac.com/museu/

Mattia Denisse, Duplo vê : http://www.dupluvedupluvedupluve.com

Marcel Duchamp, Boîte-en-valise, 1935-41.

Marcel Broodthaers, Musée d’Art Moderne – Département des Aigles, 1968.

Clube de Arte Porto, Mafalda Santos e Daniel Schürer, 2004 :

http://www.via113.de/clube-de-arte-porto.htm

THE MUSEUM OF JURASSIC TECHNOLOGY:

http://www.mjt.org/exhibits/exhibitsnew.html

……………………………………………….

Bibliografia

A ler até dia 26 de Abril

André Malraux, O museu imaginário. Lisboa, Edições 70, 2000. (ler Introdução)

Werner Nekes, Glosario de los medios ópticos (2008-2010) [Fonte: BÄTZNER, Nike; NEKES, Werner; SCHMIDT, Eva - Máquinas de mirar o cómo se originan las imágenes: El arte contemporáneo mira a la Colección Werner Nekes. Siegen / Budapest / Sevilla: Museum für Gegenwartskunst / Mücsarnok / Centro Andaluz de Arte Contemporáneo, Novembro 2008 – Janeiro 2010, p. 302-314].

Tony Oursler, Optical Timeline (2008).

Outras leituras importantes para o desenvolvimento do projecto:

Erkki Huhtamo, From Kaleidoscomaniac to Cybernerd: Towards an Archeology of the MediaLeonardo, 3, 1997, pp 221-224.

Erkki Huhtamo, Jussi Parikka (eds.), Media Archaeology: Approaches, Applications, and Implications, University of California Press, 2011.

Jeffrey Sconce, Haunted Media: Electronic Presence from Telegraphy to Television, Duke University Press, 2000. (ler o Capítulo 1)

Siegfried Zielinski, Deep Time Of The Media Toward An Archaeology Of Hearing And Seeing By Technical Means, The MIT Press, 2006. (ler a Conclusão)

ARTISTS & ROBOTS Grand Palais, Paris, 5 April 2018 – 9 July 2018

posted by Maria Mire on 2018.04.22, under Exposições, Sugestões
22:

Take One! 26º Curtas Vila do Conde – Festival Internacional de Cinema

posted by Maria Mire on 2018.04.22, under Sugestões
22:

Competição Take One!
Data limite de inscrição: 25 de maio de 2018.
Inscrições gratuitas.

.

Mais info: http://festival.curtas.pt/inscricoes/

posted by inesferreira on 2018.04.17, under Uncategorized
17:

everyonetakesphotos

pagetop